Cerca de 23 mil pessoas estão isoladas pelas inundações no Paraguai

  • Por Agencia EFE
  • 19/05/2014 17h34

Assunção, 19 mai (EFE).- Cerca de 23 mil pessoas continuam isoladas pelas inundações que atingem a região do Chaco paraguaio, as quais estão recebendo alimentos das autoridades por via aérea e marítima, informou nesta segunda-feira à Agência Efe a Secretária Nacional de Emergências (SEN).

As áreas afetadas são o departamento de Presidente Hayes e o de Alto Paraguay, esta a mais castigada, onde as rotas estão inundadas por causa das fortes chuvas que caem há um mês.

À cidade de Fuerte Olimpo, capital deste último departamento, só é possível chegar por barco desde Puerto Casado, uma viagem que dura dois dias.

Por sua vez, em Presidente Hayes cerca de 200 famílias, a maioria das quais viviam perto de leitos hídricos, foram evacuadas de seus domicílios e estão refugiadas em duas igrejas e casas particulares da população de Pozo Colorado, onde há oito dias se estabeleceu o centro operacional da SEN.

A SEN distribui alimentos com um helicóptero às povoações isoladas, nas quais habitam também cerca de 1,5 mil indígenas, à espera que o nível das águas vá descendo e se possa chegar aos povoados por terra.

“Estamos repartindo um kit de alimentos básicos por família, suficiente para uns oito dias”, disse à Agência Efe Rubén Cuevas, coordenador da SEN.

Cuevas acrescentou que quando o tempo melhorar e baixar o nível de água, a SEN planeja iniciar caminhões com mantimentos e outros artigos de necessidade para fornecer às comunidades isolada.

“Agora é impossível trabalhar com maquinaria para habilitar esses caminhos. Toda a zona é um espelho de água”, indicou.

Cuevas indicou que no último mês caíram na zona 700 milímetros cúbicos de água, o que equivale à média de um ano nesse território. EFE