Chile e Peru concordam em acelerar cumprimento de decisão de Haia

  • Por Agencia EFE
  • 29/01/2014 21h17

Havana, 29 jan (EFE).- Os presidentes do Chile e do Peru chegaram a um acordo nesta quarta-feira, depois de se reunirem por mais de uma hora em Havana, para antecipar o mecanismo das reuniões 2+2 (ministros da Defesa e Exteriores) para implementar rápida e gradualmente a decisão da Corte de Haia que redefiniu os limites marítimos entre os países.

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, e seu colega peruano, Ollanta Humala, fizeram este anúncio à imprensa no término de uma reunião da II Cúpula da Comunidade de Estados Latino-americanos e Caribenhos (Celac), realizada ontem e hoje na capital cubana.

No encontro bilateral, que durou aproximadamente uma hora, participou também a presidente eleita do Chile, Michelle Bachelet, que assumirá o poder dia 11 de março e que participa da cúpula da Celac convidada pelos presidentes Sebastián Piñera e Raúl Castro, anfitrião da reunião.

A Corte Internacional de Justiça de Haia (CIJ) decidiu na segunda-feira alterar os limites marítimos entre Peru e Chile, mantendo a fronteira atual até as 80 milhas, mas a partir dessa distância e até as 200 milhas atribui o monopólio econômico na zona marítima aos peruanos. EFE

mf/cd