China consegue pela 1ª vez chegar a 300 metros em mergulho de saturação

  • Por Agencia EFE
  • 12/01/2014 02h05

Pequim, 12 jan (EFE).- A China conseguiu neste domingo chegar aos 300 metros de profundidade no conhecido como “mergulho de saturação”, uma técnica que permite aos cientistas trabalhar sob o mar por longos períodos de tempo, sem medo de sofrer problemas de descompressão.

A imersão foi realizada por três mergulhadores, Hu Jian, Guan Meng e Dong Meng, que conseguiram atingir os 313,5 metros de profundidade no Mar do Sul da China e voltar à superfície “sãos e salvos”, informou a agência oficial “Xinhua”, que não detalhou quanto tempo durou a imersão.

O diretor do experimento, Guo Jie, confirmou que os mergulhadores voltaram à tona às 5h09 (horário local, 19h de sábado em Brasília).

“A tecnologia do mergulho de saturação – praticado por muito poucas pessoas por causa de sua complexidade e risco – permite ao ser humano suportar a alta pressão nas profundezas ao saturar o gás inerte em fluído de tecido humano”, explicou Guo.

Focalizada para trabalhos de longa duração sob o mar, esta técnica inclui várias câmaras pressurizadas submarinas onde os mergulhadores podem viver enquanto trabalham na obra no fundo do mar, por isso que lhes evita ter de realizar contínuas descompressões e compreensões – ao sair e entrar na água -, a fase mais perigosa do mergulho.

A China trabalha atualmente no desenvolvimento deste tipo de mergulho para conseguir atingir os 500 metros de profundidade, segundo destacou Wang Zhenliang, diretor do departamento de Salvamento e Resgate do Ministério dos Transportes do país. EFE