China prende quatro pessoas por venda de informação militar ao exterior

  • Por Agencia EFE
  • 15/07/2015 10h05

Pequim, 15 jul (EFE).- Quatro funcionários de uma empresa chinesa do setor de Defesa foram presos por venderem informação militar confidencial a agências estrangeiras de inteligência, informou a imprensa oficial do país nesta quarta-feira.

A informação que supostamente teria sido vendida se referia ao desenvolvimento, teste e produção de novos sistemas de armas de nova tecnologia, informou a “Rádio Internacional da China”.

As prisões ocorreram na província de Sichuan (sudoeste) e foram divulgadas pela divisão provincial da agência de segurança estatal. Os quatro detidos teriam sido contatados pela internet e por aplicativos de celular em troca de dinheiro.

Além da informação sobre armamento, também teriam indicado aos espiões estrangeiros os contatos de outros especialistas de defesa chineses.

A informação não detalha para que país ou países teriam trabalhado os detidos, mas que são as primeiras detenções por espionagem na última década em Sichuan, cuja capital, Chengdu, abriga uma crescente indústria militar, principalmente aeronáutica. EFE