Christine Lagarde condena ataque com carta bomba em escritório do FMI em Paris

  • Por Estadão Conteúdo
  • 16/03/2017 10h55

"Eu tenho pouquíssima esperança de que ele será revisado para cimaChristine Lagarde - Ag. Brasil

A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, condenou o “ato de violência” que se abateu sobre o escritório da instituição na capital francesa.

“Eu condeno este ato covarde de violência e reafirmo o compromisso do FMI em continuar nosso trabalho em linha com nosso mandato”, afirmou a dirigente, que está em Frankfurt para uma conferência antes do início da reunião de ministros de Finanças do G-20, o grupo das 20 maiores economias do planeta.

Nesta quinta-feira, o escritório do FMI em Paris foi esvaziado após uma carta contendo componentes de fogos de artifício em grande quantidade explodir, ferindo um funcionário. Segundo o chefe de polícia de Paris, Michel Cadot, a unidade recebeu ameaças por telefone nos últimos dias, não necessariamente ligadas ao acidente de hoje.

Ainda não se conhece o responsável pelo ataque em Paris. Ontem, no entanto, um grupo anarquista grego conhecido como Células de Conspiração de Fogo assumiu a responsabilidade por uma carta bomba enviada ao Ministério das Finanças alemão, afirmando que o ataque faz parte de um campanha organizada por grupos anarquistas internacionais. O envelope suspeito foi detonado em segurança pela polícia local.

Muitos gregos se ressentem das medidas de austeridade impostas pela União Europeia e pelo FMI como contrapartida pelo programa de resgate financeiro do país.