Cliente tem rodas de carro furtadas em estacionamento do Extra/Leroy Merlin

  • Por Renata Perobelli/ Jovem Pan
  • 16/01/2015 15h42
Carro de Waldemir Duó tem rodas furtadas no Extra/Leroy Merlin da Ricardo Jafet

Vigilância do estacionamento no supermercado Extra/Leroy Merlin deixa a desejar e cliente tem dois pneus furtados enquanto fazia compras.

Waldemir Duó estacionou às 14h30 no estabelecimento da Avenida Doutor Ricardo Jafet, 1501, Vila Mariana, para comprar material de pintura e ficou meia hora no local.

Quando voltou ao carro, foi surpreendido com as duas rodas do lado esquerdo furtadas. Após contactar a segurança do supermercado, fez a ocorrência do furto apenas com o o supervisor de segurança do local, mas não junto à polícia.

O consumidor ainda comemora o fato de não estar no local na hora do furto. “Sabe lá o que poderia acontecer. Bandidos andam todos armados…”, avalia.

Waldemir também relata que o estacionamento do Extra/Leroy Merlin tem fácil acesso. “Existe uma cancela que não funciona” e “nenhum documento é dado na entrada do estacionamento”, conta.

Cada roda de liga leve furtada do Honda Civic custa em torno de R$2.500, avalia Waldemir. O cliente aguarda a resposta do supermercado Extra.

Especialista em direitos do consumidor, o dr. Arthur Rollo sugere gravar todas as conversas em áudio ou vídeo com os responsáveis pelo supermercado ou pelo estacionamento. Se eles prometeram resolver o problema em 48 horas, deve haver algum documento nesse sentido ou uma gravação.

Vale também lavrar boletim de ocorrência de furto dentro do estabelecimento. O B.O. ajuda nas políticas públicas de alocação policial e em um futuro eventual processo judicial, avalia Rollo.

Waldemir deve esperar uma semana pelo ressarcimento administrativo. Se o estabelecimento não resolver a questão, cabe ação judicial. Já existem precedentes de hipermercados e estacionamentos que tiveram que indenizar consumidores nesse tipo de situação, explica o especialista.

Rollo alerta ainda para tomar cuidado com sequestros-relâmpago, cada vez mais comuns em estabelecimentos comerciais.

Imagens do texto: Reprodução Google Maps com edição Jovem Pan e Acervo pessoal