COI destaca importância da segurança em Tóquio 2020 após ameaças jihadistas

  • Por Agencia EFE
  • 05/02/2015 10h10

Tóquio, 5 fev (EFE).- O Comitê Olímpico Internacional (COI) afirmou nesta quinta-feira que a manutenção da segurança será a tarefa mais importante da organização dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 após as ameaças lançadas pelo grupo jihadista Estado Islâmico (EI) contra o Japão.

“A segurança sempre é uma das considerações mais importantes, se não a mais importante na hora de organizar os Jogos. E estará no centro das atenções do COI até que o evento seja encerrado”, afirmou hoje em entrevista coletiva o vice-presidente do COI e responsável pela Comissão de Coordenação para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, John Coates.

“Mantemos a máxima fé e respeito na capacidade do governo do Japão em garantir a segurança. Eles não estarão sozinhos nesta tarefa, já que outros países colaborarão e fornecerão dados de inteligência”, completou o dirigente, que foi a Tóquio para verificar os progressos da organização do evento na capital japonesa.

Além disso, Coates expressou condolências aos parentes de Kenji Goto e Haruna Yukawa, os dois japoneses executados pelos jihadistas após terem sido sequestrados e permanecerem meses em cativeiro.

No último dia 20 de janeiro, pouco depois de o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, anunciar uma doação de US$ 200 milhões para os países que recebem os refugiados que fogem do avanço do EI, o grupo jihadista exigiu o mesmo montante para não assassinar os dois reféns.

Sem receberem o resgate, os radicais primeiro decapitaram Yukawa. Dias depois, após uma fracassada tentativa de troca de reféns pela terrorista Sayida al Rishawi, presa na Jordânia, o EI executou Goto, e acusou Abe de ter entrado em “uma guerra que não pode ser vencida”, ameaçando assassinar cidadãos japoneses “onde quer que eles estejam”. EFE