Colombianos suspeitos de assaltos são detidos em Belo Horizonte

  • Por Agencia EFE
  • 18/06/2014 14h32

Rio de Janeiro, 18 jun (EFE).- A Polícia de Minas Gerais deteve nesta quarta-feira 18 cidadãos colombianos suspeitos de ter participado da madrugada em dois assaltos ocorridos na cidade de Belo Horizonte, informaram fontes oficiais.

Os estrangeiros, 17 homens e uma mulher, foram detidos na madrugada desta quarta-feira em um local próximo à praça Rio Branco, no centro de Belo Horizonte, depois que a Polícia recebeu denúncias que um numeroso grupo tinha cometido dois assaltos na região, segundo a Polícia Civil local.

Entre os colombianos presos estão três que já tinham sido detidos na segunda-feira por causa de sua suposta participação em um roubo a dois turistas também desse país que assistiram no sábado em Belo Horizonte à partida entre Colômbia e Grécia pela Copa do Mundo.

Os colombianos foram detidos depois que um jovem foi a uma delegacia de Polícia do centro de Belo Horizonte na madrugada para denunciar que um grupo composto por entre sete e dez pessoas vestindo roupas verdes o tinha assaltado e agredido violentamente.

A Polícia enviou uma patrulha à praça Rio Branco junto com a vítima para tentar identificar os assaltantes.

A Polícia recebeu simultaneamente a informação que um grupo de estrangeiros e três brasileiros tinham entrado em uma briga na mesma região após um assalto e se dirigiu ao local.

“Os brasileiros disseram que os colombianos tinham lhes roubado e deduzimos que eram os mesmos autores do primeiro assalto porque a primeira vítima os reconheceu”, afirmou o sargento Marcelo Douglas Estevão, suboficial da Polícia Militarizada que participou da operação, em declarações à imprensa.

Entre os colombianos foi achado parte dos objetos denunciados como roubados por parte das vítimas.

Os detidos foram conduzidos inicialmente à Polícia Federal, que cotejou os antecedentes e a documentação, antes de serem transferidos à central de Flagrantes da Polícia Civil em Belo Horizonte.

Segundo a Polícia, 17 dos detidos entraram legalmente no país e o outro apresentou um boletim policial com uma denúncia que lhe tinham roubado os documentos em São Paulo.

“Eles estão sempre juntos. Se hospedam em hotéis baratos do centro da cidade e sempre se envolvem em problemas porque não pagam suas contas em restaurantes e outros locais”, assegurou Estevão. EFE