Com negociação sobre delação, Moro suspende por 30 dias ação contra Odebrecht

  • Por Estadão Conteúdo
  • 02/06/2016 11h38
São Paulo - O juiz Federal Sérgio Moro participa do simpósio Lava Jato e Mãos Limpas, realizado no auditório do Ministério Público Federal (Rovena Rosa/Agência Brasil) Rovena Rosa/Agência Brasil Sérgio Moro

O juiz federal Sérgio Moro, que conduz os processos, em primeira instância, na Operação Lava Jato, suspendeu, na última quarta-feira (1), a tramitação de uma ação penal contra o maior empreiteiro do País, Marcelo Bahia Odebrecht, em decorrência do início formal das negociações do grupo por um acordo de delação premiada com a força-tarefa da Procuradoria da República.

“Diante de informações de que estaria em andamento a negociação de alguma espécie de acordo de colaboração entre as partes, suspendo este feito por 30 dias”, escreveu Moro, em despacho publicado também na quarta. A ação penal trata da corrupção e lavagem de dinheiro em oito contratos da Odebrecht com a Petrobras, que teriam resultado em pagamento de propinas entre 2006 e 2014.

Os contratos são das obras de terraplenagem no Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj) e na Refinaria Abreu de Lima, em Pernambuco, no gasoduto e no Terminal de Cabiúnas (Tecab), no Rio, e nas plataformas P-59 e P-60, na Bahia.

Em outra ação penal julgada por Moro, no último dia 8 de março, Odebrecht já havia sido condenado a 19 anos e 4 meses de prisão. O empreiteiro e executivos da companhia respondem ainda a uma terceira ação penal, aberta após a descoberta de um “departamento de propinas” dentro da empreiteira, fruto de investigações de pagamentos para o marqueteiro do PT, João Santana.