Com pneumonia, Hillary Clinton cancela viagem e crescem dúvidas sobre sua saúde

  • Por Estadão Conteúdo
  • 12/09/2016 09h11
Hillary Clinton busca apoios de peso e faz campanha em New Hampshire

Durante semanas, Hillary Clinton se esquivou de perguntas sobre sua saúde, tidas como parte de uma teoria da conspiração, de uma “maluca estratégia” criada pelo rival Donald Trump, que a abraçou como uma ” realidade alternativa”.

Agora, essas questões passam a ser inevitáveis, uma vez que se tornaram realidade com a saída abrupta de Hillary ontem da cerimônia de aniversário dos atentados de 11 de setembro 9/11. Um vídeo mostra a candidata democrata cambaleando antes de ser conduzida por três pessoas até um carro.

O dano foi agravado pelas quase oito horas de silêncio por parte de sua equipe, até que ontem à noite veio a informação de que Hillary foi diagnosticada com pneumonia. A viagem de dois dias programada para a Califórnia, assim como eventos de campanha e uma participação no programa de televisão da apresentadora Ellen DeGeneres, foram cancelados.

O médico de Hillary disse que a ex-secretária de Estado dos EUA, de 68 anos de idade, “ficou sobreaquecida e desidratada” durante a cerimônia do 11 de setembro. Segundo a doutora Lisa R. Bardack, que atendeu Hillary em sua casa em Nova York, “ela está reidratada e se recupera bem”.

Mas, menos de dois meses antes do dia da eleição, esse foi um episódio problemático para Hillary, que tenta projetar a força e vigor necessários para um dos trabalhos mais exigentes do mundo

As perguntas de Trump sobre sua resistência física não podem mais ser descartadas. O caso obviamente alimentou as teorias da conspiração. Ambos os candidatos devem ser pressionados a divulgar mais detalhes sobre suas condições de saúde, num momento em que a campanha presidencial nos EUA entra na reta final. Fonte: Associated Press