Comando da Isaf se despede e dá passagem à missão reduzida no Afeganistão

  • Por Agencia EFE
  • 08/12/2014 16h10

Cabul, 8 dez (EFE).- O Comando Conjunto da Isaf finalizou nesta sexta-feira sua missão dentro do processo de retirada de tropas da Otan do Afeganistão, que dará passagem a um novo operacional mais reduzido a partir de 2015, informou a Aliança Atlântica.

As funções que desde 2009 exerceu o comando coordenado entre as tropas internacionais e afegãs “serão incorporadas dentro de uma coalizão que em breve será reduzida a cerca de 13 mil” militares da Otan e dos Estados Unidos no Afeganistão, assegurou a Aliança em comunicado.

O comandante da Isaf, o general americano John Campbell, afirmou que “esta é uma transformação histórica”, uma vez que as Forças de Segurança afegãs “estão cada vez mais capazes” de combater os insurgentes no país asiático.

O papel das tropas internacionais a partir do próximo ano se centrará na assessoria de tropas locais, depois que o exército e a polícia afegãos assumiram em junho o comando dos combates contra a insurgência.

“O importante é que a missão de combate vai mudar e dará passagem a outra de treino e assistência” das forças afegãs a partir de 2015, disse à Agência Efe o capitão da Isaf Frank Hartnett.

No aeroporto internacional de Cabul ocorreu uma cerimônia de despedida do Comando Conjunto, que chegou a coordenar em 2012 cerca de 130 mil militares de mais de 40 países, conjuntamente com as Forças de Segurança do Afeganistão.

O conflito no Afeganistão atravessa um de seus momentos mais sangrentos desde a invasão dos Estados Unidos, que propiciou a queda do regime talibã há 13 anos.

Embora a Isaf terminará sua missão em 31 de dezembro de 2014, os Estados Unidos prevêem manter no país cerca de 10,8 mil militares até 2024, e a Aliança Atlântica, entre três mil e quatro mil soldados. EFE