Combates em Aleppo deixam mais de 50 jihadistas e soldados do regime mortos

  • Por Agencia EFE
  • 16/09/2015 07h59

Cairo, 16 set (EFE).- Pelo menos 35 membros do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) e 17 soldados das forças do regime sírio morreram nas últimas 72 horas em combates e bombardeios na província de Aleppo, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos nesta quarta-feira.

Os confrontos aconteceram nos arredores das aldeias de Al Salehiya e Tel Rimam – no leste de Aleppo, onde as tropas sírias tentam há semanas avançar para chegar ao aeroporto de Kuires.

As forças governamentais estão cercadas pelos jihadistas há meses neste aeroporto militar.

Pelo menos 56 membros das forças leais ao regime morreram nos combates que terminaram com a captura, no último dia 9, pela Frente al Nusra – filial da Al Qaeda na Síria – do último aeroporto militar nas mãos das autoridades na província de Idlib.

O Observatório informou hoje, em outro comunicado, que a polícia feminina do EI “hisba” deteve uma mulher que estava com o rosto descoberto em um cibercafé na cidade de Al Raqqa, principal reduto da organização terrorista na Síria.

A polícia masculina do EI deteve o dono do cibecafé e fechou o local.

O EI segue uma interpretação estrita da sharia, a lei islâmica, e exige que as mulheres usem o “niqab” (véu que cobre todo o rosto menos os olhos), sob a ameaça de severas punições.EFE