Comércio comemora queda na informalidade do emprego no país

  • Por Jovem Pan
  • 05/12/2014 08h15

O comércio comemora queda na informalidade do emprego no país e pede diminuição da carga tributária para frear atividades ilegais. A proporção de trabalhadores sem carteira assinada caiu de 54% para 40% nos últimos dez anos, segundo a consultoria McKinsey.

O estudo encomendado pelo Instituto para o Desenvolvimento do Varejo mostra forte alta das vagas formais e queda nos empregos sem CLT. A empresária Luiza Trajano, que vai assumir a presidência do IDV em janeiro, destacou que a queda da informalidade é resultado de um trabalho conjunto.

*Ouça os detalhes no áudio

Luiza afirmou ainda que a bandeira de sua gestão no instituto será lutar por mais formalização e menos burocracia. Falando a Victor La Regina, o atual presidente do IDV, Flávio Rocha, disse que um alívio na carga tributária brasileira resultaria na redução da informalidade.

Rocha acredita que o combate à atividade informal no varejo é obrigação para um país que precisa se desenvolver. Mas a situação ainda é preocupante: em 2014, o Brasil ficou na posição 120 de 189 países em um ranking de qualidade de ambiente de negócios.