Comida vai continuar mais cara nas próximas semanas, diz especialista

  • Por Jovem Pan
  • 18/03/2014 10h24

A alta de preços dos alimentos provocada pelo clima já altera o comportamento da inflação: a prévia do IPC-S saltou para 0,84%. E o Relatório Focus do Banco Central mostra que a expectativa no mercado financeiro também é pessimista: o IPCA previsto neste ano subiu para 6,11%.

O economista Paulo Picchetti salientou que a política econômica do governo Dilma pouco pode fazer agora porque há muito tempo permitiu a corrosão dos salários. Em entrevista a Denise Campos de Toledo, ele advertiu que a comida vai continuar muito cara nas próximas semanas.

*Ouça os detalhes no áudio

Outra especialista disse que o governo Dilma foi marcado pelo populismo da política monetária frouxa e da expansão dos gastos do setor público. Alessandra Ribeiro afirmou que o cobertor agora está curto demais até para impedir o estouro do teto da meta de inflação, que é de 6,5%.

Os economistas ouvidos pela Jovem Pan enfatizaram que a situação está pior do que aparenta devido ao represamento dos preços administrados. Eles dizem que o Governo Dilma deve maquiar esta situação nos próximos meses por ser ano de eleições e deixar o problema estourar em 2015.