Confrontos entre rebeldes e milícias do governo no Iêmen deixam vários mortos

  • Por Agencia EFE
  • 17/08/2015 13h38

Sana, 17 ago (EFE).- Dezenas de combatentes houthis e das milícias tribais leais ao presidente iemenita Abdo Rabbo Mansour Hadi morreram durante intensos combates entre ambos os grupos registrados durante as últimas 24 horas na cidade de Taiz, no sudoeste do Iêmen.

Fontes tribais explicaram nesta segunda-feira à Agência Efe que as duas partes estão tentando estender seu controle sobre a estratégica cidade, o que gerou duros enfrentamentos entre as milícias rebeldes, apoiadas por forças do ex-presidente Ali Abdullah Saleh, e a Resistência Popular, leal ao governo.

Estes confrontos provocaram dezenas de mortes em ambos os grupos, embora a fonte não pôde oferecer um número exato de vítimas.

Taiz é a terceira cidade mais importante do Iêmen, depois da capital Sana e da cidade portuária de Áden, no sul do país.

As milícias da Resistência Popular contam com a cobertura aérea oferecida pela coalizão árabe, liderada pela Arábia Saudita.

O Iêmen está imerso em um conflito armado desde setembro, quando os houthis pegaram em armas contra o presidente Hadi, que vive exilado em Riad. EFE