Conversas de paz afegãs são adiadas por anúncio da morte de mulá

  • Por Agencia EFE
  • 30/07/2015 11h58

Islamabad, 30 jul (EFE).- A segunda rodada das conversas de paz entre o governo afegão e os talibãs prevista para sexta-feira foi “adiada” a pedido do grupo insurgente depois que ontem o Executivo afegão anunciou a morte do líder talibã, o mulá Omar, informou nesta quinta-feira o governo do Paquistão.

“À vista das informações sobre a morte do mulá Omar e a incerteza resultante, e a pedido dos líderes talibãs, a segunda rodada das conversas de paz afegãs que estavam previstas para 31 de julho foi adiada”, disse em comunicado o Ministério das Relações Exteriores do Paquistão, país que acolhe as reuniões.

O governo e representantes talibãs mantiveram em 7 de julho no Paquistão sua primeira reunião oficial, após encontros informais no Catar e Noruega em meses anteriores, e estava previsto que nesta semana realizassem sua segunda reunião.

O presidente do Afeganistão, Ashraf Ghani, anunciou ontem a morte do mulá Omar, em abril de 2013 no Paquistão, que segundo a agência de inteligência afegã aconteceu em um hospital de Karachi.

“O Paquistão e outros países amigos do Afeganistão esperam que os líderes talibãs permaneçam comprometidos no processo de paz para promover uma duradoura paz no Afeganistão”, indicou em seu comunicado o governo paquistanês.

Além disso, o governo manifesta sua esperança de que “essas forças” -que não identifica- que com má fé tentam solapar as conversas não tenham êxito em suas tentativas.

O governo do Afeganistão destacou ontem em comunicado que “o terreno para as conversas de paz está mais aplainado do que antes” e, por isso, pediu “a todos os grupos opositores armados que aproveitem a oportunidade para se unir ao processo de paz”.

Após o anúncio presidencial, os talibãs não se pronunciaram sobre a suposta morte de teu líder. EFE