Copa do Mundo dos robôs começa neste sábado; veja como vai funcionar

  • Por Jovem Pan
  • 17/07/2014 22h01
Modelo de robô humanóide que vai participar da Robocup

Começa neste sábado (19) a Robocup 2014, a Copa do Mundo dos robôs, que vai até a próxima sexta-feira (25). O evento será realizado em João Pessoa, na Paraíba. Em entrevista ao repórter Carlos Aros da Jovem Pan, o professor Reinaldo Bianchi, do Centro Universitário da FEI, e um dos organizadores da Robocup, afirma que o objetivo do campeonato é incentivar os alunos e pesquisadores a estudar a robótica e desenvolver robôs mais eficientes.

 “Dois pesquisadores japoneses fizeram o desafio pra que a gente construa um time de robôs que consiga ganhar do time dos jogadores humanos campeões da Fifa em 2050. Então esse é um desafio muito ambicioso que estamos correndo atrás”, contou o professor.

De acordo com Bianchi, existem diversas categorias de competição na Robocup e a FEI participa de duas categorias: de robôs com rodas de pequeno tamanho, que pode ter no máximo 18 centímetros, na qual a universidade é tetracampeã brasileira, e a de robôs humanóides, que têm pernas, braços, tem que conseguir andar, ficar de pé, quando cair, levantar sozinho.

“Vale lembrar que todos os robôs são completamente autônomos, você tem que fazer o trabalho antes do jogo. Na hora que começa o jogo, você aperta um botão, liga o robô e ele tem que chegar sozinho”, explicou, afirmando que os robôs precisam saber fazer os gols sozinhos.

No total, são 45 países participando dessa Copa do Mundo, mas não existe, necessariamente, uma única universidade representa um país. Mais instituições de um único país podem participar do campeonato.

Segundo o professor, a Robocup é o resultado de um trabalho de anos que é apresentado. “As técnicas que você usa pra criar um robô que consegue se coordenar pra jogar futebol, saber quando tem que passar a bola, saber onde está o companheiro, são técnicas de computação e de engenharia que podem ser utilizadas em vários outros lugares, por exemplo, em uma indústria automobilística”, disse.

A expectativa de Bianchi é ficar, pelo menos, entre os quatro primeiros colocados na categoria de robôs com rodas e avançar na fase de grupos com os humanóides, já que se trata da primeira participação da FEI.

Confira no áudio acima a entrevista completa com o professor Reinaldo Bianchi.