Corbyn promete liderança de unidade e ampla participação feminina

  • Por Agencia EFE
  • 13/09/2015 15h20

Londres, 13 set (EFE).- O novo dirigente do Partido Trabalhista britânico, Jeremy Corbyn, prometeu uma liderança de unidade e ampla participação feminina em sua equipe de oposição, em artigo publicado neste domingo pelo site do jornal “The Observer”.

Corbyn, que segue em busca de colegas que queiram impulsionar seu programa de esquerda, deseja aproveitar “todo o talento” dos 232 deputados trabalhistas na Câmara dos Comuns, dos quais vários já anteciparam que não trabalharão com ele.

As mulheres representarão “metade” da equipe de oposição, que buscará trabalhar com todos os setores do partido, sem culto à personalidade “nem abusos nem rancor”, escreveu.

Sua intenção, segundo afirmou, é construir um novo e mais amplo movimento trabalhista, “mais amável, mais respeitoso, mas também valente”.

Corbyn argumentou que sua vitória nas eleições internas, com quase 60% dos votos dos militantes trabalhistas, desmente a crença que os jovens não estão interessados em política e demonstra que “milhões de pessoas querem uma alternativa”.

Em relação às próximas atividades parlamentares, Corbyn, de 66 anos, lembrou que esta semana terá que opor-se ao projeto de lei conservador que quer restringir os direitos sindicais.

“Os sindicatos são uma força de bem, para uma sociedade mais igualitária”, assinalou.

Na terça-feira, segundo antecipou, os trabalhistas terão que opor-se aos planos do governo de recortar as ajudas sociais às famílias e também promoverão um votação contrária se o primeiro-ministro, David Cameron, buscar aprovação parlamentar para participar dos ataques aéreos contra o jihadista Estado Islâmico na Síria.

“Isso não ajudará os refugiados, apenas criará mais deles”, considerou o veterano pacifista, salientando que a tarefa do Trabalhismo é “fazer campanha pela paz e o desarmamento no mundo todo”. EFE