Coreia do Norte está fazendo exercícios com armas bioquímicas, afirma Seul

  • Por Agencia EFE
  • 06/02/2015 03h49

Seul, 6 fev (EFE).- O Exército da Coreia do Norte vem realizando exercícios de guerra química e biológica como parte de suas manobras regulares de inverno, informaram nesta sexta-feira fontes de inteligência da Coreia do Sul.

Desde o fim do ano passado, o regime de Kim Jong-un realizou mais de dez exercícios com armas bioquímicas que representam “uma ameaça real” para o país vizinho, garantiu um agente de inteligência sul-coreano ao jornal local “Chosun”.

Além disso, um oficial de Defesa de Seul declarou à mesma publicação que esses testes militares da Coreia do Norte são simulações de ataques bioquímicos contra o a Coreia do Sul.

A comunidade internacional acredita que o regime norte-coreano mantém em curso um programa de armas biológicas e químicas.

O Estado totalitário assinou nos anos 1980 a Convenção sobre Armas Biológicas e Tóxicas (CABT) e o Protocolo de Genebra para a proibição do uso deste tipo de armamento, mas não aderiu à Convenção sobre Armas Químicas de 1993.

A organização International Crisis Group (ICG) estimou em 2009 que a Coreia do Norte possuía uma reserva de entre 2.500 e 5.000 toneladas de armas químicas, entre elas gás mostarda, sarin e outros agentes. Em 2010, o governo sul-coreano calculou uma quantidade similar.

No caso das armas biológicas supostamente desenvolvidas pelo país comunista, estas incluiriam o antraz, a varíola e a peste, segundo o Livro Branco do Ministério da Defesa da Coreia do Sul.

A Força Aérea dos EUA na Coreia do Sul, por sua vez, já informou na semana passada que seus efetivos estavam sendo equipados com máscaras e outros acessórios destinados à proteção para ataques com agentes químicos e biológicos. EFE