Coreia do Sul e EUA atualizam estratégia em caso de guerra contra o Norte

  • Por Agencia EFE
  • 27/08/2015 04h39

Seul, 27 ago (EFE).- As forças conjuntas da Coreia do Sul e dos Estados Unidos atualizaram recentemente sua estratégia operacional em caso de conflito, revelou nesta quinta-feira uma fonte militar, para priorizar a eliminação das armas de destruição em massa da Coreia do Norte.

Seul e Washington assinaram em julho o chamado OPLAN 2015, que é o plano que seus exércitos poriam em ação caso explodisse uma guerra contra o regime comunista norte-coreano, declarou um oficial das forças armadas da Coreia do Sul ao jornal local “Joongang”.

O novo plano de combate, que substitui o anterior OPLAN 5027, se foca principalmente na eliminação das armas de destruição em massa da Coreia do Norte, como bombas nucleares, mísseis e armamento bioquímico, detalhou a fonte.

Além disso, contempla a iniciada de um ataque preventivo por parte dos aliados no caso de uma situação de emergência na península coreana.

O oficial do exército assegurou que Coreia do Sul e Estados Unidos já ensaiaram sua nova estratégia de defesa nas manobras Ulchi Freedom Guardian, que começaram no último dia 17 em território sul-coreano e concluirão nesta sexta-feira.

Neste exercício militar, um dos maiores entre ambos países ao mobilizar 80.000 soldados, se deu mais prioridade este ano à minimização de danos no caso de um ataque bioquímico norte-coreano, segundo indicou outra fonte militar à agência local “Yonhap”.

Os temores de um conflito armado na península de Coreia cresceram no final da semana passada, quando Seul e Pyongyang protagonizaram uma troca de artilharia que deu início a um período de cinco dias de forte tensão.

Finalmente, representantes de alto nível das duas Coreias conseguiram chegar a um acordo na terça-feira para pôr fim às hostilidades e tentar melhorar suas relações no futuro. EFE