Coreia do Sul repatria 2 dos 5 marinheiros norte-coreanos resgatados no mar

  • Por Agencia EFE
  • 14/07/2015 04h08

Seul, 14 jul (EFE).- A Coreia do Sul repatriou nesta terça-feira dois pescadores norte-coreanos resgatados em alto mar que decidiram retornar ao seu país, um incidente que provocou um forte conflito diplomático entre Seul e Pyongyang já que os outros três integrantes do grupo optaram por permanecer na capital sul-coreana.

Os dois norte-coreanos retornaram hoje após serem entregues às autoridades de Pyongyang na fronteira da Aldeia da Trégua de Panmunjom, informou um porta-voz do Ministério da Unificação da Coreia do Sul.

A repatriação dos dois marinheiros ocorreu sem incidentes, de acordo com o ministério, apesar de a Coreia do Norte ter se negado, a princípio, receber só dois de seus cinco cidadãos.

O regime de Kim Jong-un tinha exigido com firmeza que fossem devolvidos todos os cinco marinheiros, apesar de três deles terem expressado a vontade de iniciar uma nova vida no país vizinho.

O governo sul-coreano concedeu asilo aos três dissidentes ignorando o pedido de Jong-un, abrindo um novo foco de tensão no conflito entre as duas Coreias.

Pyongyang também pediu a Seul que revelasse as identidades desses três cidadãos para que suas famílias pudessem entrar em contato e, inclusive, tentassem persuadi-los a retornar.

A solicitação, porém, foi rejeitada. As autoridades sul-coreanas consideram que revelar s identidades poderia colocar em risco os parentes dos dissidentes na Coreia do Norte.

O último caso similar ocorreu em 2003, quando dois marinheiros norte-coreanos chegaram ao mar do país vizinho e decidiram desertar, enquanto um terceiro optou por retornar e foi repatriado.

Trata-se da segunda vez em menos de um mês que embarcações norte-coreanas à deriva chegam à Coreia do Sul, mas na ocasião anterior, em meados de junho, todos os marinheiros decidiram retornar pra casa, e o governo sul-coreano os mandou de volta. EFE