Cremesp incentiva diagnóstico mais “humano” e com menos exames

  • Por Jovem Pan
  • 18/10/2016 13h14
Divulgação Cremesp lança campanha por humanização da medicina

Com uma medicina mais “humanizada”, tema de campanha do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo, o órgão acredita que os médicos poderão oferecer um bom diagnóstico e tratamento aos pacientes sem a necessidade de muitos exames complementares.

O presidente do Conselho, Mauro Aranha, entende que o atendimento pessoal “é a tradição da medicina desde a época grega, desde Hipócrates”. Ele lista os possíveis benefícios desse tipo de atendimento: “resgatar uma boa história clínica, ouvir o paciente, saber dos contextos de vida daquela pessoa, examinar o paciente, se possível, sem a necessidade de pedir qualquer tipo de exame complementar”.

Aranha explica: “em 70% a 80% dos casos de medicina, quando há uma boa história clínica e bom exame físico, eles se resolvem inteiramente, não tendo que ser levados a áreas especializadas”.

O presidente do Cremes comemora que “a maioria dos médicos de até 37 anos procura a medicina de família e comunidade”, um tipo que ele entende ser “mais sustentável do ponto de vista econômico e social do País”, em que “há um comprometimento com a história de vida dos pacientes”. Os dados são de um estudo de demografia médica paulista ainda não divulgados.

Ouça a entrevista completa a Thiago Uberreich no áudio do começo do texto.