Crescimento econômico se desvincula de emissões de gases estufa, aponta AIE

  • Por Agencia EFE
  • 15/06/2015 10h43

Londres, 15 jun (EFE).- A Agência Internacional de Energia (AIE) constatou “sinais positivos” de que o crescimento econômico está se desvinculando do aumento das emissões nocivas de gases estufa, indica um relatório apresentado nesta segunda-feira em Londres.

No documento, o órgão ligado à ONU analisou o setor energético de seus 29 países-membros e pediu que essa “desconexão” continue para que o objetivo de limitar o aquecimento do planeta em 2ºC acima dos níveis pré-industriais seja cumprido.

Segundo a AIE, a economia global cresceu cerca de 3% em 2014. Já as emissões de dióxido de carbono originadas pelo setor energético se mantiveram em níveis estáveis pela primeira vez em 40 anos fora de um momento de crise econômica.

A intensidade energética global, que historicamente está ligada a um aumento da poluição atmosférica, reduziu 2,3% no ano passado, mais do que o dobro do ritmo de queda registrado na última década, em parte graças à maior eficiência energética da China.

Além disso, acrescenta o relatório, quase metade das novas fontes de geração de energia foi renovável em 2014, o que confirma a lenta e gradual transição rumo a um sistema mais sustentável.

Contudo, os países devem fazer “muito mais” para conseguir alcançar a meta de limitar o aquecimento do planeta a 2ºC.

Entre as medidas, a AIE aponta que os governos têm que “ser muito ambiciosos” na proposta redução de emissões que serão apresentadas na próxima cúpula da ONU sobre a mudança climática, marcada para dezembro deste ano, em Paris. EFE