Curdos afirmam ter matado 39 jihadistas na província síria de Aleppo

  • Por Agencia EFE
  • 07/07/2014 14h35

Beirute, 7 jul (EFE).- A milícia Unidades de Proteção do Povo Curdo assegurou nesta segunda-feira que matou 39 membros do grupo radical Estado Islâmico (EI), que tentou atacar hoje uma cidade de maioria curda na província síria de Aleppo (norte).

Em comunicado em seu site, a organização curdo-síria assinalou que depois da meia-noite, militantes do EI lançaram um ataque contra a cidade de Kun Oqatar, mas seus combatentes resistiram, o que desencadeou enfrentamentos que se alargaram até o meio-dia de hoje.

Segundo as Unidades de Proteção do Povo Curdo, dezenas de “terroristas” do EI ficaram feridos nesses choques, nos quais também faleceram dois guerrilheiros curdo-sírios.

A nota acrescenta que a milícia curda arrebatou dos jihadistas fuzis tipo kalashnikov, granadas, lança-foguetes e um telescópio.

A população de Kun Oqatara se encontra a 35 quilômetros ao sul da zona de Kobani, que foi alvo dos ataques do EI nos últimos dias e onde os extremistas tomaram na sexta-feira a cidade de Zur Magar.

Os curdos representam 9% dos moradores da Síria e vivem, sobretudo, na província de Al Hasaka e nas regiões de Afrin e Kobani, em Aleppo. EFE