Decola na Guiana Francesa satélite europeu de meteorologia

  • Por Agencia EFE
  • 15/07/2015 21h05

Darmstadt (Alemanha), 15 jul (EFE).- O último dos quatro satélites de meteorologia Meteosat de segunda geração decolou com sucesso nesta quarta-feira da base de lançamento de Kuru, na Guiana Francesa.

A decolagem do MSG-4, como foi batizado este satélite Meteosat, aconteceu às 18h42 (de Brasília) a bordo de um foguete Ariane 5, dentro do qual também viajou um satélite de comunicações brasileiro (Star One C4).

Apesar de o lançamento ter acontecido sem problemas, o sucesso da missão dependerá da separação dos dois satélites do foguete: primeiro o satélite brasileiro (28 minutos após o lançamento) e depois o MSG-4 (40 minutos após a decolagem).

O satélite Meteosat é resultado da cooperação entre a Agência Espacial Europeia (ESA) e a Organização Europeia para a Exploração de Satélites Meteorológicos (Eumetsat), sediadas em Darmstadt, na Alemanha.

A ESA controlará o satélite nos próximos dez dias, quando passará a aos cuidados da Eumetsat.

MSG-4 é o último dos Meteosat de segunda geração, quatro satélites que continuaram com sucesso o legado dos satélites meteorológicos operacionais, que começou com o Meteosat-1 em 1977 (o de hoje é o 11º Meteosat lançado).

Quando estiver em órbita garantirá a continuidade das observações desde a órbita geoestacionária, a 36 mil quilômetros da Terra (aonde chegará em 26 de julho), um serviço que atualmente é feito pelo Meteosat-7 (cuja retirada está prevista para 2017), e pelos Meteosat-8, 9 e 10, com os quais “conviverá”.

Pesando duas mil toneladas, o Meteosat-11, quando estiver em pleno rendimento, fará imagens em alta resolução da Europa, do Atlântico Norte e do África uma vez a cada 15 minutos, fornecendo dados fundamentais para o trabalho dos meteorologistas.

Também será capaz de monitorar o estado da vegetação e identificar incêndios florestais e tempestades de areia.

Para isso, e como instrumento principal, leva uma câmera Seviri, que faz imagens da superfície da Terra.

Além disso, transporta um sistema de busca e salvamento e o instrumento Gerb, que mede o calor emitido pela Terra.

Todos os MSG foram desenvolvidos por um consórcio europeu liderado pela Thales Alenia Space.

O diretor-geral de Eumetsat, Alain Ratier, assinalou que estes satélites são capazes de mandar em tempo real dados de diversos fenômenos meteorológicos (tempestades, nevoeiro, inundações) e resumiu: “salvam vidas”. EFE