Demora no financiamento e tributação impedem resultados melhores no setor de serviços

  • Por Jovem Pan
  • 02/06/2014 08h21

Exportações do setor de serviços cresceram 300% em dez anos, mas a demora no financiamento e tributação impedem resultados ainda melhores. Atualmente, o Brasil ocupa o 11º lugar em serviços de engenharia no mercado mundial, principalmente devido a obras de infraestrutura.

No entanto, a balança comercial do setor ainda tem um desempenho negativo com déficit de R$ 45 bilhões de dólares por ano. O presidente da Associação do Comércio Exterior, José Augusto de Castro, disse quais são os entraves para o crescimento do setor no mercado externo.

*Ouça os detalhes no áudio

O secretário da Receita Federal Carlos Alberto Barreto ressaltou que houve desonerações na cadeia de serviços a fim de facilitar a expansão para o mercado externo. Ele afirmou ainda que melhorias na tributação fazem parte da agenda do órgão para fornecer mais competitividade às empresas.

O presidente da Apex Brasil, agência ligada ao governo federal, entende que há outro fator que impede a ampliação das exportações de serviços. Falando a Anderson Costa, Maurício Borges avaliou que a questão é estratégica e aponta falta de arrojo de alguns empresários do setor.

Borges acredita que as empresas de franquias, calçados, confecções e audiovisual têm potencial para crescer no mercado externo. Durante evento de comércio exterior em São Paulo, o governo anunciou que vai divulgar balança comercial do setor de serviços a partir de agosto.