Depressão tropical se transforma em baixa pressão remanescente sobre Iucatã

  • Por Agencia EFE
  • 23/10/2014 11h37

Miami, 23 out (EFE).- A nona depressão tropical da temporada de furacões no Oceano Atlântico, que se formou na quarta-feira no Golfo do México, se transformou em um fenômeno “pós-tropical” de baixa pressão remanescente sobre a Península de Iucatã, informou nesta quinta-feira o Centro Nacional de Furacões (NHC) dos EUA.

No último boletim emitido, o NHC detalhou que o “centro do fenômeno pós-tropical” se encontrava ao sul-sudoeste de Campeche (México), apresentava ventos máximos sustentados de 45 km/h e se deslocava rumo ao leste-sudeste com uma velocidade de 9 km/h.

O fenômeno meteorológico manterá a trajetória durante dois dias e, segundo as projeções do NHC, o “centro do remanescente se movimentará por zonas do sudeste da península de Iucatã nas próximas 48 horas”.

A expectativa é que ocorra um enfraquecimento à medida que atravesse a península, por isso todos os avisos e a vigilância de tempestade foram retirados.

Na atual temporada de furacões no Atlântico, que começou em 1º de junho e se encerrará em 30 de novembro, sete tempestades tropicais foram formadas, das quais seis se transformaram em furacões e dois deles, Edouard e Gonzalo, alcançaram as categorias 3 e 4, respectivamente, de um máximo de 5 na escala de intensidade de Saffir-Simpson.