Desnutrição já causou morte de mais de 100 crianças no sul do Paquistão

  • Por Agencia EFE
  • 10/03/2014 13h23

Islamabad, 10 mar (EFE).- O primeiro-ministro do Paquistão, Nawaz Sharif, visitou nesta segunda-feira o distrito de Tharparkar, no sul do país, onde uma seca que já dura vários meses provocou uma escassez de comida que custou a vida de mais de 120 crianças, segundo a imprensa local.

De acordo com os meios de comunicação, hoje morreram cinco menores em Tharparkar por desnutrição associada à grave seca, embora haja controvérsias sobre as causas desses falecimentos.

Kamran Zia, porta-voz da Autoridade Nacional de Gestão de Desastres, reconheceu à Agência Efe que “foram registrados nos dois primeiros meses do ano um aumento (da mortalidade infantil) de 20%” e situou em 69 o número de crianças mortas em Tharparkar, uma das zonas mais subdesenvolvidas do país.

O porta-voz esclareceu que “infelizmente se trata de uma zona muito pobre com índices muito altos de mortalidade infantil (…) e, embora a desnutrição seja um fator, não se pode dizer que é a causa direta das 69 mortes de crianças menores de 5 anos”.

Por sua vez, responsáveis de saúde da província meridional de Sindh admitiram ao jornal “Express Tribune” que nos últimos três meses faleceu uma centena de crianças em Tharparkar e no distrito vizinho de Badin, mas rejeitaram que a falta de alimentos seja a causa.

No entanto, a doutora responsável de Pediatria da universidade local e encarregada do atendimento de saúde em Mithi, capital de Tharparkar, Salma Shaikh, assegurou a esse jornal que 80% das crianças atendidas apresentam desnutrição.

Shaikh disse que nos dois últimos meses faleceram no centro médico de Mithi 41 crianças -23 delas recém-nascidas- e que a falta de alimentos dos pequenos e suas mães é um fator-chave para explicar a mortandade.

O primeiro-ministro paquistanês presidiu em Mithi um encontro televisionado ao vivo com responsáveis das administrações locais e provinciais e perguntou sobre as causas do elevado número de mortes, embora não pôde obter respostas.

Um responsável local de Mithi explicou ao chefe de Governo que a emergência pela seca foi decretada em outubro e que os responsáveis governamentais “estavam conscientes disso”.

Sharif anunciou que o Governo central fornecerá 1 bilhão de rúpias (cerca de US$ 10 milhões) para ajudar os afetados.

Responsáveis policiais de Mithi e da cidade vizinha de Chachro informaram à Agência Efe que estão em andamento operações de repartição de alimentos entre a população.

O Exército também participa das tarefas de ajuda e as Nações Unidas estudam uma possível operação junta a ONG locais, disse à Agência Efe um porta-voz do organismo multilateral no Paquistão, Hazem el Mahi. EFE