Despoluição do rio Tietê só terá melhora aparente depois de 2020

  • Por Jovem Pan
  • 22/09/2014 09h05

Apesar dos avanços na despoluição do Tietê, o rio só terá melhora aparente depois de 2020. Um relatório mostra que o trecho considerado morto foi reduzido em 70% nos últimos quatro anos.

A extensão sem oxigênio na água encolheu de 243 quilômetros para 71 quilômetros. A diretora da Fundação SOS Mata Atlântica, Malu Ribeiro, destacou que o ponto mais problemático do Tietê fica entre Guarulhos e Pirapora.

*Ouça os detalhes no áudio

Malu lembrou que as ocupações de áreas de mananciais prejudicam a recuperação do Tietê. O professor de hidráulica da USP, Júlio Cerqueira César Neto, é menos otimista e não acredita que o rio estará limpo até 2020.

Neto afirmou que os rios paulistas viraram canais de esgoto. A Sabesp prevê que a cidade de São Paulo vai atingir 100% de tratamento até 2018.