Dezenas de pesquisadores de congresso de aids entre vítimas de avião acidentado

  • Por EFE
  • 18/07/2014 08h41

Sydney (Austrália), 18 jul (EFE).- Dezenas de delegados, pesquisadores e ativistas que iam participar de uma conferência internacional sobre Aids na Austrália viajavam no avião de Malaysia Airlines acidentado no leste da Ucrânia, informaram nesta sexta-feira meios de imprensa locais.

As autoridades australianas ainda não deram o número exato de pessoas que viajavam no avião, supostamente derrubado por um míssil, para participar a este fórum que será inaugurado no domingo em Melbourne, embora se estime que o número ronde a centena.

O presidente do Governo do estado australiano de Victoria, Denis Napthine, disse que iam a bordo do avião um grande número de delegados, pesquisadores e ativistas que tinham previsto participar da reunião.

Entre as vítimas podem estar o ex-presidente da Sociedade Internacional da aids Joep Lange e sua esposa, segundo a imprensa.

“Não se confirmou ainda mas temos informação que muitos de nossos colegas e amigos estavam a bordo do avião”, disse Françoise Barre-Sinousi, prêmio nobel em 2008 por seu papel no descobrimento do HIV e co-presidente da conferência.

Barre-Sinousi, a pesquisadora australiana Sharon Lewin e o ex-secretário de Saúde britânico Norman Fowler renderam tributo hoje a Lange em Canberra.

A Austrália declarou amanhã como dia de luto nacional por esta tragédia, na qual morreram pelo menos 28 cidadãos do país.

“Ainda estamos comparando os passaportes com os registros. O número pode aumentar, mas neste momento podemos confirmar que são 28”, disse a ministra das Relações Exteriores, Julie Bishop, depois de se reunir com o embaixador russo na Austrália, Vladimir Morozov. EFE