Dilma anuncia plano de créditos de R$ 24,1 bilhões para pequenos agricultores

  • Por Agencia EFE
  • 26/05/2014 14h56

Brasília, 26 mai (EFE).- A presidente Dilma Rousseff anunciou nesta segunda-feira um plano de créditos por R$ 24,1 bilhões para financiar a próxima colheita (2014-2015) dos pequenos produtores agrícolas e destacou que o valor subiu 14,7% em relação ao plano para a anterior colheita.

Os empréstimos beneficiarão 2,5 milhões de famílias de agricultores, que poderão usá-los desde para comprar sementes e adubos até para financiar o transporte da produção até os mercados de alimentos, segundo o Ministério de Desenvolvimento Agrário.

Os produtores terão prazos flexíveis para pagar os empréstimos e pagarão taxas de juros de entre 0,5% e 3,5% anual, os mesmos tipos do ano passado e muito inferiores aos oferecidos por qualquer banco.

Segundo o ministro de Desenvolvimento Agrário, Miguel Rossetto, o governo elevou o total disponível para créditos a um valor recorde e manteve os juros com a intenção de aumentar a produção de alimentos, garantir a renda aos pequenos agricultores e dar estabilidade nos preços aos consumidores.

O ministro lembrou que a maioria dos alimentos consumido pelos brasileiros é abastecido pelos pequenos e médios produtores devido ao fato dos grandes agricultores investirem em monoculturas e dirigirem a maior parte de sua produção à exportação.

O plano de apoio à agricultora familiar anunciado hoje também prevê créditos para agricultores dispostos a iniciar projetos sustentáveis e assistência técnica gratuita para este tipo de iniciativas.

“Queremos apoiar a produção agroecológica destinada a abastecer as cidades e os projetos agrícolas nas regiões semi-áridas”, assegurou Rossetto.

O plano também oferece qualificação técnica a cerca de 200 mil famílias beneficiárias dos projetos de reforma agrária e um seguro para os agricultores que possam perder suas colheitas por problemas climáticos.

Na semana passada, Dilma Rousseff já tinha anunciado um plano de créditos agrícolas por R$ 156,1 bilhões para os médios e grandes produtores.

O valor do chamado Plano Agrícola e Pecuário para a colheita 2014-2015 dos grandes produtores supera em 14,7% o da colheita anterior e igualmente oferece taxas de juros muito inferiores às do mercado, de entre 4% e 6,5%.

“Não faltará crédito para nossos produtores. Se todo o crédito previsto for utilizado, nós vamos oferecer mais recursos. Nossa agricultura e nossa pecuária são exemplos de êxito”, disse hoje Dilma em seu programa semanal de rádio ao se referir ao plano anunciado na semana passada para confirmar o Brasil como um dos maiores celeiros mundiais.

Segundo a governante, os planos de créditos para os agricultores permitirão “superar os recordes de produção conseguidos na colheita deste ano”.

De acordo com as últimos previsões oficiais, o Brasil recolherá neste ano uma colheita recorde de 191 milhões de toneladas de grãos, 1,5% a mais que a de 2013 (188,2 milhões de toneladas), que já tinha sido a maior do país. EFE