Diretor da Cetesb afirma que empresas serão penalizadas por rompimento de barragem em SP

  • Por Jovem Pan
  • 06/02/2016 20h21
Barragem rio paraíba do Sul

Na manhã desta sexta-feira (05), uma barragem de resíduos da mineradora Rolando Comércio de Areia no rio Paraíba do Sul, em Jacareí (SP), rompeu e afetou o abastecimento de água em São José dos Campos (SP).

A empresa fazia a extração de areia no rio e os rejeitos estavam sendo depositados irregularmente em uma lagoa de outra mineradora que está com as atividades paradas.

Carlos Roberto dos Santos, diretor de engenharia e qualidade ambiental da CETESB, afirmou que o caso está sendo apurado. “A Cetesb está apurando os danos que ocorreram na região e deverá aplicar alguma penalidade às empresas”, disse. “Vamos avaliar [o valor da multa], completou.

Carlos Roberto explicou o tipo de atividade feita pelas mineradoras nas lagoas. “Toda empresa mineradora precisa dessas lagoas de contenção. No caso dessa, estava paralisada e não devia receber esse tipo de rejeito”, informou.

A CETESB está avaliando a qualidade da água do rio Paraíba do Sul após o contato com os rejeitos. “No caso da turbidez, avaliamos pra ver quanto de material foi descarregado. Por ser uma empresa de mineração, avaliamos pra ver se os rejeitos não contaminaram o rio”, disse Carlos Roberto.

A CETESB informou que vai continuar monitorando o ambiente durante a semana, mas adiantou que não deve haver maiores danos à região e à população local. A barragem rompida foi reparada e o abastecimento em São José deve ser normalizado neste domingo (07), segundo a Sabesp.