Doria anuncia 8 novos secretários de sua gestão: “timaço de gente comprometida”

  • Por Jovem Pan
  • 10/11/2016 12h47
SP - JOÃO DORIA/ANÚNCIO NOVOS SECRETÁRIOS - GERAL - O prefeito eleito João Doria concede entrevista coletiva e informa secretários na sua gestão, no prédio da Caixa, no Centro de São Paulo (SP), nesta quinta-feira (10). 10/11/2016 - Foto: RENATO S. CERQUEIRA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOJoão Doria - novo secretariado - Estadão Conteúdo

O prefeito eleito João Doria anunciou na manhã desta quinta-feira (10), oito novos secretários que irão compor sua equipe a partir de 1º de janeiro de 2017.

Além dos secretários já anunciados, compõem a equipe:

Fazenda: Caio Megale
Comunicação: Fábio Santos
Transportes e Mobilidade: Sergio Avelleda
Desestatização e Parcerias: Wilson Poit
Desenvolvimento Social: Soninha Francine
Desenvolvimento Urbano: Heloisa Proença
Tecnologia e InovaçãoDaniel Annemberg
Relações Internacionais: Julio Serson

“Timaço de gente comprometida em fazer bem feito, fazer mehor, fazer diferente. Sermos transformadores. Isso só se faz com um time, com uma boa equipe. Tenha uma boa equipe e você terá mais chances de ter sucesso naquilo que realizar”, disse o tucano.

Doria ressaltou ainda que a marca de sua gestão será a “marca do diálogo” e avisou sua equipe de que o trabalho será firme. “Tomem vitaminas, se organizem. Se não for 24h [de trabalho], 16h eu posso assegurar. Melhorem o condicionamento espiritual e físico, porque faremos 8 anos em 4 anos”, disse na sede da Caixa Econômica Federal, no centro de São Paulo.

O prefeito eleito João Doria assegurou ainda que as prefeituras regionais não terão loteamento político e reafirmou a prioridade do seu governo. “Nossa gestão é para os mais pobres, mais humildes, os que mais precisam”, disse.

Os novos secretários

Durante a coletiva, os novos secretários puderam responder a perguntas dos jornalistas. Em reposta ao repórter Daniel Lian, da Jovem Pan, Julio Serson (Relações Internacionais) destacou a influência da eleição de Trump para o Brasil e para a cidade. “A mentalidade americana e de Trump é voltada a negócios. Eu até vejo com certo otimismo o que isso pode criar e nossa missão é criar oportunidades para o Brasil”, disse.

Velocidade nas marginais. Assunto recorrente da campanha de Doria e agora após eleito, a velocidade das marginais deve retornar ao que era antes. Sergio Avelleda (Transportes e Mobilidade) disse que sua posição é a do prefeito eleito. “É um programa que privilegia a segurança. O prefeito tem estudos que comprovam que aumentar a velocidade não afeta a segurança”, disse. O secretário afirmou ainda que a gestão irá atacar pontualmente os locais com mais acidentes e reforçar a legislação. “Não se pode tolerar mortes”, completou.

Desenvolvimento urbano. A responsável pela pasta, Heloisa Proença disse que a cidade de São Paulo está doatada de um Plano Diretor recém-aprovado e uma lei de zoneamento alinhada com o novo urbanismo.

Experiência no governo Haddad. O novo secretário de Desestatização e Parcerias, Wilson Poit, foi secretário de Turismo na gestão Haddad e afirmou que traz a sua nova função a experiência. “A experiência que tive recentemente foi muito rica, pude aprender bastante, pude entender um pouco da máquina pública”, disse.

Reajuste dos servidores. O secretário de governo, Julio Semeghini, tomou a frente e destacou que existem três posições a respeito dos salários no funcionalismo.

Sobre os vereadores, cabe ao Legislativo tomar a decisão. Em relação ao aumento de salário do prefeito e dos secretários, Semeghini ressaltou que o aumento “impacta na receita do Executivo”; já o aumento do funcionalismo será avaliado.

“Vamos avaliar o espaço que tem no Orçamento”, completou o novo secretário da Fazenda, Caio Megale.

Congelamento da tarifa. O prefeito eleito disse que já conversou com o governador do Estado, Geraldo Alckmin, e com o presidente Michel Temer sobre o congelamento da tarifa no transporte público. “Nosso objetivo é fazer uma integração plena entre município, governo do Estado e Governo federal”, ressaltou.

Julio Semeghini destacou ainda a preocupação de Doria em não aumentar a tarifa em meio a crise vivida no País. Segundo ele, o subsídio que Doria não irá repassar ao bolso do usuário do transporte deve chegar a R$ 500 milhões.

Os demais secretários já anunciados anteriormente são:

Educação: Mozart Ramos
Saúde: Wilson Pollara
Prefeituras Regionais: Bruno Covas
Governo: Júlio Semeghini
Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida: Cid Torquato
Justiça: Anderson Pomini

Confira as entrevistas exclusivas dos novos secretários para a Jovem Pan: