É necessário combater corrupção, mas com respeito às instituições, diz Skaf

  • Por Estadão Conteúdo
  • 05/12/2016 13h10
Paulo Skaf

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, avaliou nesta segunda-feira (5), que a sociedade pode cobrar medidas e as instituições podem tomar providências para combater a corrupção e a má conduta de parlamentares, mas afirmou que é necessário respeitar as instituições do País.

“Não podemos descartar o Congresso e a Presidência. Estaríamos ferindo as instituições, e uma crise institucional afundaria de vez a economia”, disse Skaf, durante o Construbusiness, congresso sobre construção e infraestrutura organizado pela Federação – a Fiesp foi um dos órgãos que encabeçou a campanha pelo impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

Para o presidente da Fiesp, é necessário um combate “fortíssimo” à corrupção, com as devidas punições sendo aplicadas, desde que os poderes independentes do País sejam respeitados.

Durante sua exposição, Skaf ainda avaliou ser necessário garantir um ambiente adequado para a retomar o crescimento do País. “A economia deu sinais de crescimento em outubro, mas depois caiu. Não é hora de disputar poder, é hora de cada um fazer a sua obrigação.”