Economia fraca, produção menor e inflação fazem faltar moedas no Brasil

  • Por Jovem Pan
  • 23/02/2016 14h30
Marcos Santos/USP Imagens Economia

Um problema que é cada vez comum no comércio brasileiro: a falta de moedas não é só um produto do uso cada vez mais crescente dos cartões de crédito e débito.

Em tempos de crise, o brasileiro tradicionalmente guarda dinheiro. O governo, também deixa de produzir uma quantidade enorme de cédulas e moedas. O motivo? O corte de gastos. No ano passado, a circulação cresceu 2,1%, a menor expansão desde a criação do Plano Real, em 1994.

Fenômeno semelhante foi visto em 2003, quando no difícil primeiro ano do governo Lula, a União diminuiu a produção para conter despesas. Quem lida com isso se vira do jeito que dá, o jornaleiro Marcos Cândido junta as moedas que recebe. (Ouça no áudio do começo do texto)

E guardar dinheiro não é só o único comportamento dos brasileiros durante a crise. O professor de finanças da IBMEC Rio, Gilberto Braga, afirma que a inflação acelera o processo de extinção das moedas.

Gilberto Braga também levanta uma pergunta: o que você consegue comprar atualmente no Brasil com menos de um real?

Até nas compras mais baratas, de R$ 2,00 ou R$ 3,00 reais, o vendedor Victor Cruz afirma que já tem muita gente usando cartões de crédito.

Em nota enviada à Jovem Pan, o Banco Central afirmou que neste ano irá administrar os estoques disponíveis das moedas.

A autoridade monetária diz ainda que atualmente há uma disponibilidade de 118 moedas, no valor de 29 reais, para cada habitante do país.

Por Victor LaRegina