98% da receita foi consumida por despesas obrigatórias; previdência soma 47%

  • Por Jovem Pan
  • 27/12/2018 15h50
Marcos Santos/USP ImagensGastos com despesas obrigatórias cresceram 24% em comparação com 2010

O Tesouro Nacional revelou nesta quinta-feira (27) que 98% das despesas liquidas da União foram gastas com despesas obrigatórias, entre elas está a previdência (47%) e os salários de funcionários públicos (24%).

Em comparação com 2010, os gastos com as despesas obrigatórias aumentaram 24%. O relatório do Tesouro aponta que para voltar a esse patamar o governo precisaria economizar cerca de R$ 302,5 bilhões ou aumentar a receita liquida em R$ 409,9 bilhões.

O documento aponta, ainda, que o principal desafio do governo nos próximos anos será a previdência e os custos com pessoal.

Apesar disso, o gasto dos ministérios, somado, caiu aproximadamente R$ 798 milhões em novembro. Entretanto, o texto ressalta o “empoçamento” – dinheiro parado – nos ministérios. Na prática, restam ainda R$ 12,2 bilhões nos orçamentos das pastas para investimento até o fim de 2018. O governo não pode realocar esses valores para outras áreas devido aos orçamentos apresentados anteriormente.

Entre as razões para o empoçamento estão projetos que não saíram do papel e que ficaram paralisados ou serão abandonados pelos próximos ministros ou pelo fim de ministérios.

*com informações do Estadão Conteúdo