Bolsonaro desiste do Renda Brasil e anuncia manutenção do Bolsa Família

Presidente disse que quem propõe medidas como congelar aposentadoria merece ‘cartão vermelho’

  • Por Jovem Pan
  • 15/09/2020 10h30 - Atualizado em 16/09/2020 08h11
Marcos Corrêa/PRPresidente disse que jamais tiraria de pobres para dar para paupérrimos

O presidente da República, Jair Bolsonaro, anunciou em seu Twitter na manhã desta terça-feira (15) que, até 2022, em seu governo, não se fala mais em Renda Brasil. Ele citou que acordou surpreendido por manchetes em todos os jornais com especulações sobre o tema. “Jamais vou tirar dos pobres para dar para paupérrimos”, disse. “Quem, por ventura, venha propor medidas como essas eu só posso dar cartão vermelho. É gente que não tem o mínimo de coração e entendimento de como vive o aposentado. Pode ser que alguém da equipe econômica falou, mas não o governo.” Jair Bolsonaro ainda disse que jamais vai congelar salário de aposentados ou fazer com que o auxílio para idosos e pessoas com deficiência seja reduzido por qualquer coisa. “Até 2022, no meu governo, está proibido falar a palavra Renda Brasil. Vamos continuar com o Bolsa Família e ponto final”, completou.

Entenda

As discussões sobre o Renda Brasil vieram a tona após aplicação do auxílio emergencial, o apoio financeiro disponibilizado pelo Governo em parcelas de R$ 600 durante a pandemia da Covid-19, e era cotado para substituir o Bolsa Família e outros benefícios assistenciais. Em entrevista à Jovem Pan no início de setembro, o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, chegou a dizer que o programa formaria um “ecossistema de oportunidades” para toda a população.