Bolsonaro diz que não vai assinar MP para taxar compras por aplicativos

Presidente defendeu aumento da fiscalização para combater possíveis irregularidades, mas negou novos impostos; ministro Paulo Guedes defende tributação

  • Por Jovem Pan
  • 21/05/2022 15h22 - Atualizado em 21/05/2022 15h27
Foto: Alan Santos/PR - 19/04/2022 Jair Bolsonaro Jair Bolsonaro negou que tenha planos de assinar uma Medida Provisória para taxar compras feitas por aplicativos de lojas internacionais

O presidente Jair Bolsonaro negou que tenha planos de assinar uma Medida Provisória para taxar compras feitas por aplicativos de lojas internacionais, como os gigantes Shopee, AliExpress e Shein. Em publicação nas redes sociais neste sábado, 21, o chefe do Executivo defendeu a fiscalização para combater possíveis irregularidades, sem novos tributos. “Não assinarei nenhuma MP para taxar compras por aplicativos como Shopee, AliExpress, Shein, etc. como grande parte da mídia vem divulgando. Para possíveis irregularidades nesse serviço, ou outros, a saída deve ser a fiscalização, não o aumento de impostos. Boa tarde a todos!”, escreveu no Twitter. A declaração acontece após recentes notícias de que o Ministério da Economia estaria avaliando a taxação de mercadorias importadas com valor inferior a US$ 50. Na última quinta-feira, 19, o ministro Paulo Guedes voltou a defender a tributação ao criticar o que chamou de “camelódromo virtual”. “Nós queremos que a regra do jogo seja pelo menos igual para todo mundo. Não pode um cara que está, claramente, fazendo fraude –entra sem imposto, sem nada. É uma fraude porque ele falsifica o valor do bem”, disse o ministro, afirmando que há concorrência desigual entre as empresas brasileiras e as que importam.