Bovespa opera em baixa com piora externa e tensão política

  • Por Jovem Pan
  • 20/04/2020 12h55
CRIS FAGA/ESTADÃO CONTEÚDOespecialista em renda variável acredita que o exterior pode ter mais peso sobre a Bolsa brasileira, como tem ocorrido nos últimos dias

A Bovespa opera em leve baixa nesta segunda-feira (20) com as preocupações com mais uma onda de queda do preço do petróleo e com a possível recessão mundial que deixa investidores na defensiva no exterior.

“O investidor fica de olho, atento a sinais de início de reabertura de alguns locais após o isolamento social, o que daria um tom mais positivo. No entanto o petróleo cai forte por conta da queda na demanda pelo novo coronavírus, tem esse movimento disfuncional. E, aqui, tem todo o ruído político e o feriado que tende a deixar ainda mais o investidor com o pé atrás”, resume o economista-chefe do ModalMais, Álvaro Bandeira.

Além da queda no petróleo, as ações do presidente Jair Bolsonaro também refletem no ambiente político doméstico. Nesta segunda-feira, durante transmissão online, o chefe do Executivo afirmou que não falou nada contra qualquer poder e disse que, no que depender dele, a democracia e a liberdade “ficarão acima de tudo”.

“É uma situação que não deve ajudar o investidor, que já está na defensiva por causa do exterior, e pode atrapalhar ainda mais”, diz um operador.

Contudo, o especialista em renda variável acredita que o exterior pode ter mais peso sobre a Bolsa brasileira, como tem ocorrido nos últimos dias. Além da queda de quase 12% do petróleo em Nova York, há dúvidas quanto a como se darão as reaberturas de algumas economias.

O recuo influencia as ações da Petrobras, que caiam na faixa de 3,00% na B3 pouco antes das 11h. Já as da Vale cedem acima de 2,5%. “Também há dúvidas sobre o desempenho das empresas, que estão divulgando balanços nos EUA”, diz.

Às 10h58, o Ibovespa caía 1,76%, aos 77.599,48 pontos. Já às 12h53, a B3 registrava queda de 0,82%.