Bovespa opera em queda com incertezas no exterior e votação no Congresso

  • Por Jovem Pan
  • 13/04/2020 11h30
Nelson Antoine/Estadão ConteúdoO investidor local aguarda a votação da chamada PEC do orçamento de guerra no Senado, que está na pauta de votação desta segunda-feira (13)

A semana na B3 começou com o Ibovespa em queda, em meio ao avanço do novo coronavírus no Brasil e também em outras partes do mundo como os Estados Unidos. Em Nova York, as bolsas caem na faixa de 1,00%, e o Ibovespa acompanha, em meio ao avanço do novo coronavírus e incertezas sobre o tamanho do impacto as economias.

Às 10h54, cedia 1,01%, aos 76.893,91 pontos. Na Europa, as bolsas estão fechadas por conta do feriado de Páscoa, o que pode atrapalhar a liquidez. Já às 11h27, a B3 operava com queda de 0,37%, mostrando oscilação no mercado.

O investidor local aguarda a votação da chamada PEC do orçamento de guerra no Senado, que está na pauta de votação desta segunda-feira (13). As negociações em torno do projeto emergencial de socorro a Estados e municípios na Câmara e os ruídos políticos que podem provocar incertezas.

Por enquanto, a tendência é de queda do Ibovespa, mas é preciso esperar o que virá da capital federal, avalia Luiz Roberto Monteiro, operador da mesa institucional da Renascença DTVM.

“O mercado americano tem leve baixa, enquanto o petróleo tem sinal misto, após a frustração em relação ao corte da Opep + de quase 10 milhões, enquanto alguns esperavam redução de 20 milhões. E aqui, o foco é no Congresso, temos de ver o que sairá de Brasília.”

A maior divergência dos senadores com a PEC do Orçamento de Guerra é quanto à permissão do Banco Central (BC) de comprar as carteiras de crédito bancário e títulos das empresas. Uma alternativa é aprovar a PEC e destacar que será necessário um projeto de lei complementar (PLC) que regulamentaria essas operações com títulos privados.

Quanto ao político, o clima entre o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, parece que voltou a ficar nebuloso. O ministro reforçou a defesa do isolamento social para conter o avanço do vírus no domingo (12) e cobrou uma “fala única” sobre o problema para não confundir a população.

PIB

Os números estimados pelo mercado continuam um cenário difícil para as contas públicas do Brasil. A relação entre o déficit primário e o Produto Interno Bruto (PIB) este ano foi de 1,65% para 4,14%, conforme a pesquisa Focus do BC. A projeção para o PIB em 2020 saiu de declínio de 1,18% para retração de 1,96%.

*Com informações do Estadão Conteúdo