Briga da Ptax enfraquece o dólar

  • Por Estadão Conteúdo
  • 31/10/2017 10h03
Marcello Casal Jr/Agência BrasilSegundo informações colhidas nas mesas de operação, a briga deste mês está equilibrada

O dólar passou a cair sob pressão dos “vendidos” em contratos cambiais e renovava mínimas nesta terça-feira, 31, após iniciar a sessão estável no mercado à vista e de subir levemente em seguida puxado por investidores “comprados” na rolagem de contratos futuros.

Segundo informações colhidas nas mesas de operação, a briga deste mês está equilibrada. Nesta terça, há uma leve vantagem para os vendidos, após, na segunda à tarde, os comprados já terem se destacado na compra, ajudando a elevar o dólar para o patamar dos R$ 3,28 – maior valor desde início de julho, ressalta o diretor da corretora Correparti, Jefferson Rugik.

De acordo com ele, o dólar mostra viés de alta no exterior em meio à espera das decisões de políticas monetárias nos EUA (quarta) e no Reino Unido (quinta-feira), além do envio da reforma tributária dos Estados Unidos à Câmara amanhã e o anúncio na quinta-feira do nome do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) a partir de fevereiro de 2018.

A ata do Comitê de Política Monetária (Copom) considerada amena e a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), mostrando a taxa de desocupação no Brasil em 12,4% no trimestre encerrado em setembro estão em segundo plano no câmbio

Às 9h45, o dólar à vista caía 0,33%, aos R$ 3,2773. O dólar futuro de dezembro, que passa a ser o mais negociado a partir desta terça, recuava 0,29, aos R$ 3,2905.