Caixa reduz taxa do crédito rotativo e cheque especial para 2,9% ao mês

  • Por Jovem Pan
  • 27/03/2020 12h46
Agência BrasilA CEF também anunciou a ampliação do prazo para pausar dívidas com o banco de 60 para 90 dias

O presidente da Caixa Econômico Federal, Pedro Guimarães, reforçou nesta sexta-feira (27) o anuncio feito durante transmissão ao vivo com o presidente Jair Bolsonaro e confirmou a redução da taxa do cheque especial e do rotativo do cartão de crédito.

O valor do juros do cheque especial, que antes já chegou a 14% ao mês, foi reduzido para 2,9% ao mês. “Ainda é caro, queremos reduzir mais. Mas a Caixa Econômica opta por fazer reduções matematicamente para não acontecer como no passado e precisar de dinheiro do Tesouro.”

Já a taxa do rotativo do cartão de crédito também foi para 2,9% ao mês — antes era de 7,7% ao mês. Segundo ele, a redução indica que a população terá mais dinheiro sobrando para pagar as contas no final do mês.

As condições anunciadas serão validas a partir do dia 1º de abril e serão validas por 90 dias.

A CEF também anunciou a ampliação do prazo para pausar dívidas com o banco de 60 para 90 dias. Até agora, 800 mil famílias pediram o adiamento do financiamento imobiliário.

Guimarães ainda afirmou que, se a crise se intensificar, a Caixa continuará postergando. “Por três meses não precisa pagar, ficará como saldo a ser pago depois”, ressaltou.

Santa Casa

Pedro Guimarães também anunciou uma linha de financiamento de R$ 5 bilhões para às Santas Casas, com uma taxa de 10% ao ano. O presidente Jair Bolsonaro, presente no pronunciamento, lembrou seu reconhecimento à entidade pelo socorro prestado em Juiz de Fora, após a facada recebida em setembro de 2018.

Segundo o presidente Bolsonaro, os contratos antigos, com taxa maiores, serão revisados.