Cemig investe R$ 205 mi na expansão e manutenção do sistema de Belo Horizonte

  • Por Estadão Conteúdo
  • 03/10/2017 13h07
Marcelo Camargo/Agência BrasilOutros R$ 101,1 milhões já foram aplicados em manutenção e melhoria da rede de distribuição e expansão do sistema

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) anunciou nesta terça-feira, 3, a realização de cerca de R$ 205 milhões em investimentos na expansão e manutenção do sistema elétrico da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Do total, R$ 105,5 milhões estão sendo aplicados na ampliação da capacidade do sistema com a implantação de duas novas subestações – BH Centro 2 e Confins – e na expansão da Subestação BH – Pampulha. As obras deverão ser concluídas até o fim do ano que vem.

“A ampliação da capacidade na Região Metropolitana de Belo Horizonte vai beneficiar mais de 100 mil consumidores entre 2017 e 2018”, disse o gerente de Relacionamento Comercial com Clientes de Distribuição, Elieser Francisco Corrêa.

Outros R$ 101,1 milhões já foram aplicados em manutenção e melhoria da rede de distribuição e expansão do sistema, dos quais R$ 60 milhões foram gastos na Subestação Nova Lima 7, inaugurada em agosto e que vai atender o aumento da demanda na região centro-sul da capital mineira e região.

Período Chuvoso

A companhia apresentou nesta terça o Plano de Atendimento para o Período Chuvoso em Belo Horizonte. O plano, que envolve as equipes do Centro de Operação da Distribuição (COD) e da central de atendimento ao cliente, visa minimizar o número de interrupções e restabelecer o fornecimento de energia no menor tempo possível durante o período chuvoso, que vai de outubro a abril.

De acordo Corrêa, a empresa inspecionou 85% de toda a rede urbana da região metropolitana e mais de 88 mil árvores em conflito com a rede elétrica foram podadas. As equipes de manutenção fizeram a limpeza de faixa nas redes rurais, numa área superior a 1 milhão de metros quadrados. Em toda a região, quase nove mil objetos, como taquaras, tênis, entre outros, foram retirados da rede e cerca de três mil postes foram substituídos.

Além dos investimentos e das ações preventivas, a Cemig destacou que trabalha com o redimensionado do número de atendentes a partir da previsão meteorológica, de forma a atender a demanda extraordinária em decorrência das chuvas. Neste ano, dependendo da previsão, até 1.100 empregados e mais de 240 veículos podem ser acionados em Belo Horizonte.