Construção recua 2% no 2º trimestre de 2017 ante o 1º trimestre, afirma IBGE

  • Por Estadão Conteúdo
  • 01/09/2017 10h20
Arquivo/Agência BrasilA indústria de transformação, por sua vez, ficou praticamente estável, com leve alta de 0,1%

A queda de 0,5% da indústria no segundo trimestre de 2017 ante os três primeiros meses do ano teve no desempenho da construção sua principal explicação. A atividade recuou 2% em relação ao primeiro trimestre do ano. A produção de eletricidade e gás, água, esgoto e limpeza urbana também ficou negativa, em 1,3%.

A indústria de transformação, por sua vez, ficou praticamente estável, com leve alta de 0,1%. Já a indústria extrativa mineral cresceu, com alta de 0,4%.

A atividade extrativa mineral foi a única a impactar positivamente o PIB industrial no segundo trimestre do ano, ante o mesmo período de 2016. A alta no segmento foi de 5,9%, impulsionada por avanços tanto na extração de petróleo e gás quanto na de minérios ferrosos, segundo os dados das Contas Nacionais Trimestrais divulgados nesta sexta-feira, dia 1º, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Ainda assim o PIB da indústria encolheu 2,1% no período. Houve pressão negativa de um recuo de 7,0% registrado pela construção, além de redução de 1,0% na indústria de transformação. O segmento de Produção e distribuição de eletricidade, gás e água teve uma queda de 0,5% no segundo trimestre de 2017 ante o segundo trimestre de 2016.