Com temor do coronavírus, Bolsa cai 3,29%, maior queda em 10 meses

  • Por Jovem Pan
  • 27/01/2020 19h35
Nelson Antoine/Estadão ConteúdoO principal índice da B3 foi dos 118 mil para baixo dos 115 mil

O Ibovespa iniciou a semana com um banho de sangue após ter renovado máximas históricas por duas vezes na semana passada, quando superou pela primeira vez a marca de 119 mil pontos. Nesta segunda-feira (27), o principal índice da B3 foi dos 118 mil para baixo dos 115 mil, ao fechar o dia aos 114.481,84 pontos, em queda de 3,29% na sessão, passando agora a acumular perdas no ano, de 1,01%.

A queda foi a maior em porcentual desde 27 de março de 2019, quando havia perdido 3,57%, e, em pontos, a maior desde 18 de maio de 2017, quando cedeu 5.943 pontos, passando de 67.540 para 61.597, em meio ao vazamento das conversas entre o então presidente Michel Temer e Joesley Batista, do grupo JBS.

Na sessão de hoje, a perda foi de 3.894,52 pontos ante o fechamento da sexta-feira, levando agora o Ibovespa a ceder pouco mais de 5 mil pontos, ou 4,23%, em relação ao pico de fechamento da última quinta-feira, quando encerrou o dia aos 119 527,63 pontos — na sexta, o índice fechou aos 118.376,36 pontos, em baixa de 0,96% na sessão.

O giro financeiro desta segunda-feira totalizou R$ 23,9 bilhões, com o índice oscilando entre mínima de 114.375,58 pontos e máxima de 118.346,72 pontos, logo na abertura. Ainda nos primeiros 10 minutos da sessão, o Ibovespa foi buscar a casa de 115 mil pontos, nível em que se encontrava no fechamento de 2019 – o índice encerrou o ano passado aos 115.645,34 pontos, após acumular ganho de 6,85% em dezembro e de 31,58% no ano.

*Com Estadão Conteúdo