De olho no cenário externo, dólar volta aos R$ 4

  • Por Jovem Pan
  • 13/08/2019 11h10
JF DIORIO/ESTADÃO CONTEÚDOMoeda americana chegou à máxima de R$ 4,0025

Influenciado, principalmente, pela alta do Índice de Preços ao Consumidor (CPI) dos Estados Unidos e pelo cenário externo, com o acirramento das tensões comerciais entre o país e a China; as eleições Argentinas e os protestos em Hong Kong, o dólar voltou ao patamar de R$ 4,00, chegando à máxima de R$ 4,0025  na manhã desta terça-feira (13).

No mercado à vista, às 9h51, a moeda americana subia 0,49%, aos R$ 4,0030. O dólar futuro, para setembro, avançava 0,43%, cotado a R$ 4,0095.

Além da política internacional, também contribuíram para a alta da moeda americana o cenário local, com a continuação e o início da tramitação das reformas da Previdência e tributária no Congresso Nacional, além de um dia que promete manifestações por todo o Brasil em defesa da Educação.

Nesta terça-feira (13), deve acontecer um encontro de líderes partidários no Senado para definir o calendário da tramitação da reforma da Previdência. Enquanto isso, o governo tenta votar projetos do pacto federativo, que envolvem a distribuição de recursos para Estados e municípios, antes da votação da proposta de mudanças nas regras de aposentaria no plenário da Casa.

Sobre a reforma tributária, na segunda-feira (12), o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) disse que é possível votar a proposta na Casa ainda este ano, mas que ele e o presidente Jair Bolsonaro (PSL) não querem a volta de uma nova CPMF.

*Com Estadão Conteúdo