Déficit primário soma R$ 110,583 bilhões em 2017 (1,69% do PIB), diz BC

  • Por Estadão Conteúdo
  • 31/01/2018 11h23
Rafael Neddermeyer/Fotos PúblicasApesar do rombo de R$ 110,583 bilhões em 2017, este é o menor déficit anual desde 2014

Em mais um ano de dificuldades para o governo na área fiscal, o setor público consolidado encerrou 2017 com déficit primário de R$ 110,583 bilhões, informou nesta quarta-feira, 31, o Banco Central (BC). O resultado reflete o desempenho fiscal do Governo Central (Tesouro, Previdência Social e Banco Central), dos Estados, dos municípios e das estatais, com exceção de Petrobras e Eletrobras. O déficit corresponde a 1,69% do Produto Interno Bruto (PIB).

O resultado primário consolidado de 2017 ficou dentro das estimativas de analistas do mercado financeiro ouvidos pelo Projeções Broadcast, que esperavam rombo de R$ 128 bilhões a R$ 101 bilhões. A mediana estava negativa em R$ 110 bilhões.

Apesar do rombo de R$ 110,583 bilhões em 2017, este é o menor déficit anual desde 2014, quando houve resultado negativo de R$ 32,536 bilhões.

O resultado de 2017 foi composto por um déficit de R$ 118,442 bilhões do Governo Central. Já os governos regionais (Estados e municípios) influenciaram o resultado positivamente com R$ 7,498 bilhões.

Os Estados registraram superávit de R$ 6,897 bilhões e os municípios tiveram resultado positivo de R$ 601 milhões. As empresas estatais contabilizaram superávit primário de R$ 362 milhões.