Desemprego recua 1,6% de agosto a outubro e atinge 12,9 milhões de pessoas, aponta IBGE

Percentual é dado em comparação com o trimestre anterior, de maio a julho; queda é ainda maior quando comparada ao mesmo período de 2020, atingindo 2,5%

  • Por Jovem Pan
  • 28/12/2021 10h54
Rafael Neddermeyer / Fotos Públicas Rafael Neddermeyer/Fotos Públicas Taxa de desemprego cai, mas continua atingindo mais de 12 milhões de brasileiros

A taxa de desemprego no Brasil caiu 1,6% de agosto a outubro deste ano, atingindo o patamar de 12,1%, em comparação com o trimestre anterior, de maio a julho, quando batia a marca de 13,7%. O recuo é ainda maior, de 2,5%, na comparação com o mesmo período de 2020, quando a taxa de desocupação brasileira marcava 14,6%. Os dados foram divulgados nesta terça-feira, 28, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), por meio da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua. Em números absolutos, no período de agosto a outubro, o Brasil contabilizou 12,9 milhões de pessoas desempregadas, 1,5 milhão de pessoas a menos que no trimestre anterior. Já o número de pessoas empregadas registradas de julho a agosto foi de 94 milhões, 3,3 milhões (3,6%) a mais do que de maio a julho de 2021 – dentre os quais os empregados com carteira assinada no setor privados foi de 33,9 milhões de pessoas, 1,3 milhão (4,1%) a mais frente ao trimestre anterior, enquanto os sem carteira no setor privado foi de 12 milhões, 1 milhão (9,5%) a mais. Os trabalhadores por conta própria foram 25,6 milhões, 638 mil (2,6%) a mais. A taxa de informalidade da população ocupada ficou em 40,7%, ou 38,2 milhões de trabalhadores informações.