Dólar cai a R$ 3,93; mercado financeiro espera votação da reforma da Previdência

  • Por Jovem Pan
  • 03/05/2019 19h13
ReproduçãoSegundo os especialistas, os próximos passos da Previdência recomendam cautela

O dólar fechou nesta sexta-feira (3) com alta semanal de 0,19%, a quarta semana consecutiva de valorização. Isso se deu principalmente por influência do ambiente externo, em novo dia de queda da moeda americana no mercado financeiro internacional. No Brasil, a moeda caiu 0,52%, a R$ 3,9390. A expectativa é pelo início dos trabalhos da comissão especial que analisará a reforma da Previdência, prevista para terça-feira (7).

Investidores desmontaram posições defensivas no câmbio, mas profissionais nas mesas de operação destacam que foi um movimento pontual, estimulado pela fraqueza do dólar lá fora e que os próximos passos da Previdência recomendam cautela. Também contribuiu para retirar pressão do câmbio uma captação de recursos no exterior. Com forte demanda, a Marfrig captou US$ 1 bilhão em bônus, superando o objetivo inicial de ofertar US$ 750 milhões. A procura pelos investidores chegou a US$ 2 bilhões, segundo bancos participantes da operação.

“Há um receio grande no mercado de que a reforma da Previdência possa ser mais diluída”, destaca o diretor de câmbio do Banco Paulista, Tarcisio Rodrigues Joaquim. Por isso, ele não vê tendência de a moeda cair abaixo dos R$ 3,90 por enquanto, a menos que apareçam desdobramentos concretos sobre a reforma. Além disso, os investidores estrangeiros seguem fora do mercado brasileiro, aguardando as medidas da Previdência avançarem, o que é um fator a mais para manter o câmbio pressionado.

O dólar caiu no exterior, perante divisas fortes, como o euro, e de emergentes, como o peso mexicano, e o rand da África do Sul.

* Com informações do Estadão Conteúdo