Dólar sobe a R$ 3,98 com crise política e econômica na Argentina

  • Por Jovem Pan
  • 12/08/2019 18h49
Arquivo/Agência BrasilEste é maior nível da moeda desde 28 de maio, quando terminou em R$ 4,02

A segunda-feira (12) foi de nervosismo no mercado de câmbio. O dólar chegou a superar R$ 4, influenciado pela Argentina e o “temor” do mercado na volta da esquerda ao poder no país vizinho. Pela tarde, os ânimos se acalmaram quando o peso reduziu o ritmo de alta após o banco central argentino injetar recursos e subir os juros, mas o clima de cautela prosseguiu.

Além da crise no país vizinho, a tensão comercial entre os Estados Unidos e a China e a intensificação dos protestos em Hong Kong contribuíram para estimular a fuga de ativos de risco e fortalecer o dólar ante moedas emergentes. O dólar à vista fechou em alta de 1,09%, a R$ 3,9834, maior nível desde 28 de maio, quando terminou em R$ 4,02.

Com a inesperada vitória por ampla margem nas eleições primárias de domingo do candidato peronista Alberto Fernández, que tem como companheira de chapa Cristina Kirchner, o peso despencou e o mercado brasileiro de câmbio foi pego de surpresa. Operadores relatam que pela manhã faltou dólar no mercado, pois não havia vendedores da moeda.

*Com Estadão Conteúdo